Dicas para GRÁVIDAS: dá pra usar qualquer produto?

Óleo de rícino durante a gravidez: como usar o produto corretamente

A gravidez é um período importante na vida de toda mulher, em que atenção especial deve ser dada não apenas à sua saúde, mas também ao feto em crescimento. Portanto, tudo o que a futura mamãe leva para dentro e usa como cosmético deve ser seguro e aceitável enquanto espera pelo filho. Isso é especialmente verdadeiro para a medicina tradicional e a cosmetologia. O óleo de rícino durante a gravidez pode ser benéfico ou perigoso, dependendo de como você o usa.

Óleo de rícino durante a gravidez: como usar o produto corretamente

Na medicina popular, o óleo de rícino é conhecido por suas muitas propriedades e qualidades benéficas, portanto, é usado ativamente em muitas situações. O óleo de mamona, a partir do qual o produto é preparado, é considerado uma planta tóxica, mas após o processamento o óleo de mamona permanece puro, perdendo todas as substâncias e componentes perigosos.

Para usar o óleo de mamona com segurança e benefícios durante a gravidez, é importante conhecer suas propriedades, métodos de uso e as consequências de tomá-lo para a futura mãe.

Conteúdo do artigo

indicações de uso

O óleo de rícino tem um forte efeito laxante, por isso é usado para constipação de várias etiologias. Mas para as grávidas é melhor não usar esse método, pois paralelamente ao relaxamento dos músculos retais, o óleo de mamona afeta o útero e pode causar aumento do tônus ​​ou até mesmo aborto. Os médicos categoricamente não recomendam beber em nenhum momento.

Ao mesmo tempo, o óleo de rícino é útil e absolutamente seguro para mulheres grávidas quando usado externamente como cosmético natural.

Ajuda em situações como esta:

  • fortalecimento do cabelo enfraquecido e danificado;
  • prevenir e reduzir estrias no peito, abdômen, pernas e parte inferior das costas;
  • nutrição e clareamento da pele;
  • hidratando a pele áspera dos pés;
  • lutando contra dores de cabeça e de ouvido.

Para evitar consequências negativas, qualquer uso de óleo de rícino é melhor coordenado com o médico que monitora a gravidez. Mesmo para evitar estrias na pele, é importante saber as dosagens e tomar precauções. Então, a saúde da futura mãe e da criança estará segura.

Como usar o óleo de rícino corretamente durante a gravidez

Para que a gestante obtenha apenas os benefícios do uso do óleo de rícino, você precisa entender como ele é usado e a quantidade de óleo necessária em uma única dose. A quantidade da drogadepende do efeito que você deseja obter como resultado.

As instruções de uso incluem as seguintes diretrizes:

Óleo de rícino durante a gravidez: como usar o produto corretamente
  1. Para tratamento capilar durante a gravidez, você pode simplesmente esfregar óleo de rícino no couro cabeludo ou usar máscaras com base nele. A mistura mais eficaz é óleo de rícino e cebola ou suco de limão, em proporções iguais.
  2. O óleo de rícino pode ser usado para fortalecer sobrancelhas e cílios, aplicando-o suavemente na área da raiz com um cotonete.
  3. Para prevenir o aparecimento de estrias na pele, a partir de 10-12 semanas, você pode esfregar óleo de rícino nas partes do corpo que crescerão mais ativamente - o peito, abdômen, pernas acima do joelho. Para evitar estrias, você pode realizar este procedimento alguns dias após tomar banho.
  4. Se a pele estiver muito seca, descamando e quebrando durante a gravidez, você pode lubrificá-la com uma pequena quantidade de óleo de rícino para umedecer. O óleo de rícino suaviza até mesmo a pele áspera dos pés e calcanhares.
  5. Uma mistura de óleo de rícino com uma solução de calêndula e um comprimido de aspirina, moído em um pó fino, ajudará a eliminar a acne. Todos os ingredientes são cuidadosamente misturados e aplicados no rosto na forma de uma máscara em 3-4 fases à medida que seca. Após 25-30 minutos, a máscara deve ser lavada. É absolutamente seguro para mulheres grávidas e permite que você limpe a pele da erupção que ocorre.

O óleo de rícino pode ser usado durante a gravidez e mesmo após o parto para prevenir estrias. Afinal, a formação do leite materno e a alimentação do bebê vão continuar a esticar a pele da mama e provocar um aumento das estrias. O óleo de rícino minimiza essa mudança na estrutura da pele e mantém sua bela aparência elástica.

Uma condição importante para o uso externo do óleo de mamona é a regularidade e frequência de uso. Para que o cabelo fique forte e pare de cair, a pele fica mais macia e hidratada, e não há estrias - as receitas da cosmetologia popular precisam ser aplicadas em intervalos regulares. Então, o efeito vai encantar a futura mamãe.

Como beber óleo de rícino para estimular o parto

Além do fato de os médicos não permitirem que mulheres grávidas bebam óleo de rícino, há situações em que seu uso é útil, por exemplo, a necessidade de estimular o parto no final da gestação.

Óleo de rícino durante a gravidez: como usar o produto corretamente

O óleo de rícino com 41 semanas de gestação ajuda a acelerar o processo de parto. Esse método de ajudar as mulheres nos últimos estágios da gravidez é conhecido desde o século passado, mas era usado de maneira mais ativa do que agora.

No entanto, deve ser entendido que o risco de consequências negativas existe em qualquer caso, portanto, sem a recomendação ou prescrição de um médico, você não pode tomar óleo de rícino por conta própria. Além disso, existem muitos outros métodos médicos mais modernos e seguros para estimular o parto.

KAlém disso, o óleo de mamona tem sabor e cheiro específicos, portanto, nem todas as mulheres grávidas terão prazer em consumi-lo. Em alguns casos, pode causar náuseas e vômitos e, durante o trabalho de parto, esses fatores são desnecessários e muito desagradáveis.

Vale a pena repensar e pesar a decisão de beber óleo de mamona para estimular o parto, já que a conveniência dessa intervenção é praticamente mínima. As drogas modernas afetam o corpo da mulher com absoluta segurança e não têm consequências negativas, por isso é melhor tomar o que o médico prescreve.

Contra-indicações e precauções

A gravidez é uma contra-indicação estrita ao uso de óleo de mamona internamente, apenas o uso externo é possível. No entanto, nem sempre pode ser usado contra estrias e queda de cabelo. Como o óleo de rícino é derivado de um ingrediente natural, ele pode causar uma reação alérgica na pele ou erupção cutânea.

Óleo de rícino durante a gravidez: como usar o produto corretamente

Para ter certeza de que o uso de óleo de rícino é seguro para uma mulher grávida, você pode fazer um pequeno teste na pele - aplique na parte interna da mão e espere meia hora. Se não houver vermelhidão, coceira ou erupção na pele, o uso de um produto cosmético não fará mal.

Quanto aos cuidados, existe uma regra para a futura mãe - ouvir o médico. Conhecendo as características do corpo feminino e da gestação em curso, o especialista pode dar recomendações e prescrições que serão seguras e benéficas para a paciente. Quaisquer métodos e remédios caseiros devem ser acordados com o médico.

Portanto, o uso interno de óleo de rícino é proibido por mulheres grávidas, mas pode muito bem ser usado como cosmético externo, por exemplo, para prevenir estrias.

A conformidade com as dosagens corretas e o uso regular do componente natural garantirão o efeito desejado e a segurança da saúde da gestante e do bebê. E durante a gravidez, esta é a principal tarefa de uma mulher.

Óleo rícino para grávidas pode ou não ? Vamos lá

Postagem anterior Como trazer coisas mal lavadas de volta à vida
Próxima postagem Cobrar pelos olhos: como manter a visão enquanto trabalha no computador?