Aneurismas de Aorta: Dr. Alexandre Amato

O que fazer com o aneurisma da região do coração?

Um aneurisma cardíaco é uma área limitada onde o músculo miocárdico se projeta, patologicamente refletido em suas habilidades contráteis. O aneurisma do septo atrial é uma protuberância de uma área separada do septo que separa os átrios direito e esquerdo.

O que fazer com o aneurisma da região do coração?

O que é um aneurisma da aorta cardíaca? Este é um inchaço sacular de uma porção da parede aórtica ou expansão difusa de todo o grande vaso, que aumenta o volume da aorta em mais de 2 vezes em comparação com o estado normal. O aneurisma do ventrículo esquerdo do coração é uma protuberância de uma área limitada da parede adelgaçada do ventrículo, que já foi substituída por tecido cicatricial. O ventrículo direito raramente é afetado.

Como você pode ver, qualquer aneurisma é um inchaço de um pedaço de tecido que sofreu alterações desfavoráveis. O abaulamento ocorre devido a disfunções causadas por doenças de várias etiologias. Se o suprimento de oxigênio for prejudicado, as seções de tecido tornam-se mais finas e começam a ceder.

Para restaurar o fluxo sanguíneo normal, o corpo aumenta sua velocidade e pressão - as partes fracas da parede do órgão se projetam. Na maioria das vezes, essas patologias ocorrem no septo interventricular, átrio e aorta.

Conteúdo do artigo

Razões aneurismas e seus tipos

As causas mais comuns de aneurismas são:

  • infarto do miocárdio;
  • doenças cardíacas de várias etiologias;
  • lesões no peito - abertas e fechadas;
  • intervenções cirúrgicas;
  • introdução de microrganismos patogênicos;
  • erros do cirurgião;
  • hipertensão arterial.

O aparecimento de aneurismas crônicos pode provocar sarcoidose, riscos ocupacionais - miocardite tóxica. O aneurisma da aorta mais comum ocorre após uma infecção. O aneurisma do ventrículo esquerdo aparece na maioria dos casos após trauma e na sarcoidose.

Existem os seguintes tipos de aneurismas:

O que fazer com o aneurisma da região do coração?
  • plano - praticamente não se projeta, raramente causa complicações perigosas;
  • difuso - localizado na superfície da parede anterior do ventrículo esquerdo, a protrusão não se estende além do miocárdio, causa insuficiência cardíaca do lado esquerdo, leva a uma violação do ritmo cardíaco;
  • sacular - por ter uma base larga e uma cavidade espaçosa, formam-se coágulos sanguíneos; emA probabilidade de ruptura aumenta, a parede é esticada significativamente;
  • esfoliante - a formação mais perigosa: uma protrusão adicional se forma na depressão sacular;
  • cogumelo - formado a partir de áreas necróticas ou áreas de tecido cicatricial. A probabilidade de ruptura e coágulos sanguíneos é alta, pois a formação se assemelha a um jarro invertido com um pescoço estreito, ao longo do qual o movimento do sangue é difícil.

Por estrutura, os aneurismas são divididos da seguinte maneira.

  1. Muscular. A fraqueza das fibras musculares geralmente é causada pela falta de suprimento de sangue na área. Como os músculos não se contraem devido à patologia que surgiu, eles atrofiam e não conseguem suportar a pressão do fluxo sanguíneo. Surge uma protrusão em cujas paredes o tecido conjuntivo está praticamente ausente. A doença é assintomática por muito tempo;
  2. Fibroso. Eles surgem já após o infarto do miocárdio de tecido cicatricial, na área onde os músculos do miocárdio morreram. Gradualmente alongue-se e projete-se - os impulsos de contração não surgem mais neles;
  3. Fibromuscular. Consiste em tecido conjuntivo e muscular, aparece após o infarto parietal, o que não causa consequências graves.

Classifique a doença por tipo de desenvolvimento:

  • aguda - uma condição perigosa, que ocorre mais frequentemente após um infarto do miocárdio, pode provocar a ruptura de uma parede vascular diluída;
  • subagudo - corrigido em caso de violação da formação de cicatriz após infarto do miocárdio;
  • crônica - aparece vários meses após um ataque cardíaco, quando as aderências crescem devido ao aparecimento de uma cicatriz, causando um espessamento da parede protuberante.

Sintomas da doença

Sinais de aneurisma:

O que fazer com o aneurisma da região do coração?
  • febril;
  • fraqueza geral;
  • transpiração excessiva;
  • ataques de asma cardíaca;
  • taquicardia ou bradicardia.

Existem arritmias cardíacas frequentes - taquicardia ou bradicardia, fibrilação ventricular, bloqueio de curto prazo. Com aneurisma de ventrículo esquerdo, surge falta de ar mesmo em repouso, há tosse seca, peso no hipocôndrio direito, que pode ser interpretado como sintoma de estagnação biliar.


À noite, o paciente nota edema simétrico nas extremidades inferiores. O abdômen pode aumentar significativamente devido ao acúmulo de líquido na cavidade abdominal. Os sintomas de insuficiência circulatória ocorrem com aneurisma cardíaco subagudo: tez pálida ou azulada, tensão nas veias do pescoço, ascite, hidrotórax. A pericardite fibrosa se forma na região torácica.

A síndrome tromboembólica pode se desenvolver: coágulos sanguíneos aparecem em grandes vasos das extremidades inferiores, causando uma complicação perigosa - gangrena. Quando os coágulos de sangue entram no tronco da artéria abdominal ou renal, ocorre a oclusão dos vasos mesentéricos, infarto primáriot rim ou repetido - corações.

Uma das complicações mais perigosas é a ruptura de um aneurisma agudo. A morte ocorre em 100% dos casos. Um paciente que começa a se recuperar de um ataque cardíaco - uma exacerbação ocorre de 3 a 9 dias - de repente fica pálido, as veias do pescoço e têmporas se enchem de sangue, aparece suor frio, a consciência se perde. O som quando a respiração fica rouca, os membros ficam frios. É impossível prever ou impedir tal complicação.

Fazendo um diagnóstico

Para avaliar o quadro clínico, em primeiro lugar, é realizado um exame geral do paciente - o sinal principal é uma pulsação perceptível na parede torácica anterior.

Em seguida, é realizado um exame de ultrassom - durante ele, o departamento em que a patologia foi localizada é determinado, o ECG registra sinais de infarto do miocárdio transmural congelado.

O que fazer com o aneurisma da região do coração?

A radiografia de tórax permite avaliar as alterações causadas pela estagnação da circulação pulmonar.

Para diagnosticar um aneurisma, pode ser necessário realizar ressonância magnética e MSCT - esses estudos determinam de forma mais confiável o tamanho da protrusão e o risco de trombose intracavitária. Em alguns casos, são realizados cardiografia, sondagem da cavidade cardíaca e EFI.

Tratamento de aneurisma cardíaco

O tratamento é conservador e cirúrgico. A tarefa da terapia conservadora é fortalecer as paredes do coração e reduzir a probabilidade de desenvolvimento de processos necróticos. Se a doença estiver nos estágios iniciais, injeções de glicosídeos e anticoagulantes regulares são suficientes.

Para aneurismas com diâmetro superior a 4 cm e seu aumento em 0,5 cm em meio ano, o tratamento cirúrgico é necessário. Se houver risco de ruptura, é impossível ficar sem cirurgia, mesmo na presença de doenças graves concomitantes. A cirurgia de emergência pode ser necessária em qualquer estágio do desenvolvimento do aneurisma.

Durante a intervenção cirúrgica, uma seção do vaso patologicamente alterado é excisada, o defeito nela é substituído por uma prótese ou suturado.

3 tipos de cirurgias cardíacas são realizadas atualmente:

O que fazer com o aneurisma da região do coração?
  • ressecção - durante o procedimento, a função cardíaca é realizada pelo AIC, o local da ruptura é suturado, as suturas são reforçadas com materiais poliméricos;
  • sutura - as paredes afinadas afundam, a área do aneurisma se contrai - a atividade cardíaca é substituída durante a operação;
  • o fortalecimento das paredes pode ser realizado sem perturbar a atividade cardíaca - a integridade do vaso não é violada, a parede é reforçada sem excisão.

Ao tratar o aneurisma do ventrículo esquerdo do coração, eles primeiro tentam restaurar o ritmo cardíaco e eliminar a insuficiência cardíaca com medicamentos.

Mas com angina de peito grave, a formação de coágulos sanguíneos na cavidade ventricular esquerda e com grandes aneurismas, é realizada uma intervenção cirúrgica.

Prognóstico para aneurismaeu

A doença requer tratamento obrigatório, caso contrário, o risco de hipóxia em todos os sistemas orgânicos aumenta. Os coágulos sanguíneos resultantes podem se soltar a qualquer momento e as paredes estreitas podem se romper.

Quando os sintomas aparecem - uma mudança na frequência cardíaca, falta de ar e acidose - o paciente pode ter a previsão de 3-5 anos de vida. O tratamento prolonga a vida em até 15-20 anos. Para evitar a morte, é necessário seguir todas as recomendações médicas: tomar os medicamentos prescritos, fazer exames de raio-X e ultrassom na hora certa.

Mesmo que a doença prossiga sem sintomas pronunciados, é necessário monitorar os níveis de colesterol, fazer terapia anti-hipertensiva e anticoagulante na hora certa.

Aneurisma da Aorta - Mulheres (01/09/16)

Postagem anterior Os infelizes filhos de pais famosos
Próxima postagem Como lidar com um cisto ovariano?